Resultado negativo foi divulgado um dia depois da companha ter um de seus carros enviados ao espaço pela SpaceX

 

Os altos custos para produção do sedã elétrico Model 3 fizeram a montadora Tesla Motors registrar um prejuízo recorde no último trimestre de 2017, que superou a cifra de meio bilhão de dólares. O resultado negativo foi divulgado na semana passada, um dia depois da companhia de Elon Musk ter um de seus carros enviados ao espaço.

De acordo com a montadora especializada em veículos elétricos, o prejuízo no quarto trimestre no ano passado chegou a US$ 675,4 milhões – ante uma perda de US$ 121 milhões no mesmo período em 2016. Foi a maior perda trimestral já registrada pela Tesla, que vem enfrentando dificuldades para produção do novo modelo elétrico Model 3 – o primeiro carro elétrico “de massa” da empresa.

 

Problemas na produção

A meta de entrega do Model 3, de 5 mil unidades semanais – prometida pela própria companhia no ano passado, está bem longe de ser alcançada, de acordo com a última atualização da monadora. A estimativa é que possam ser entregues 2.500 unidades do Model 3 semanalmente a partir de março, atingindo a meta inicial de 5 mil carros por semana somente no final do mês de junho.

O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, confirmou a analistas do mercado na semana passada que a empresa tem enfrentado problemas. “Estamos num nível de inferno maior do que esperávamos”, afirmou Musk. Um dos principais entraves para a produção em massa do novo sedã elétrico da Tesla seria a produção de módulos de bateria.

 

Resultados do Q4

Apesar do prejuízo recorde registrado no quarto trimestre de 2017, a Tesla conquistou alguns resultados positivos no período. A receita da companhia avançou 36% nos últimos três meses de 2017 em relação ao ano anterior, enquanto a receita chegou a US$ 2,7 bilhões no trimestre, ante US$ 1,99 bilhão entre os meses de outubro e dezembro de 2016.

Vale lembrar que, em abril do ano passado, a Tesla ultrapassou a General Motors (GM) em valor de mercado e chegou a ser considerada a maior fabricante americana de automóveis por valor financeiro. O posto de maior fabricante do mundo, no entanto, só foi sustentado pela companhia de carros elétricos por alguns dias.

 

Tesla e SpaceX no espaço

O prejuízo multimilionário da Tesla foi divulgado apenas um dia depois de a empresa conquistar uma façanha mundial inédita: ser a primeira a ter um carro levado para fora da Terra. O veículo foi levado para o espaço no último dia 6 por meio de um foguete fabricado pela SpaceX – que também pertence à Elon Musk – seu presidente-executivo.

O lançamento foi amplamente divulgado pela Tesla – para fins de publicidade – e deve gerar à SpaceX vantagens competitivas para fechamento de contratos com a Nasa e com as Forças Armadas dos EUA.

Resta saber agora se a Tesla conseguirá resolver, em breve, seus problemas de produção e se, de fato, Elon Musk conseguirá colocar em prática seus ambiciosos planos envolvendo a montadora de carros elétricos e a SpaceX nos próximos anos.