Os últimos dias não têm sido fáceis para as maiores criptomoedas do mundo. Em queda livre desde a semana passada, as perdas das principais moedas digitais já somavam US$ 69 bilhões – e o montante se tornou ainda maior na última segunda-feira (5).

Em menos de 24 horas, no final da semana passada, as principais cinco moedas digitais do mundo (Bitcoin, Ether, Ripple, Bitcoin Cash e Litecoin) perderam US$ 69 bilhões em valor de mercado. Considerando todas as moedas do segmento, a perda foi ainda maior: US$ 100 bilhões, de acordo com dados da CoinMarketCap, que acompanha a movimentação das criptomoedas pelo mundo.

A maior perda do final da semana foi do Bitcoin, que recuou US$ 23,4 bilhões no período. As perdas da moeda, no entanto, se intensificaram na última segunda-feira, incrementando ainda mais o montante perdido em valor de mercado.

 

 

Bitcoin em queda livre

Mais famosa entre todas as criptomoedas do planeta, o Bitcoin viu seu valor despencar nas primeiras semanas de 2018. A moeda, que já chegou a ser vendida acima de US$ 20 mil, bateu os US$ 6.789 no Coindesk na última segunda-feira, pressionada por notícias vindas dos reguladores chineses e restrições de grandes bancos dos Estados Unidos.

A primeira notícia que incrementou as perdas de cerca de 18% do Bitcoin neste início de semana veio da China. De acordo com o jornal South China Morning Post, o governo chinês teria planos de bloquear o acesso das exchanges e de plataformas que negociam Initial Coin Offering (ICO) no país, a fim de prevenir riscos financeiros. Vale ressaltar que, em setembro do ano passado, a China proibiu pagamentos e transações envolvendo criptomoedas.

A segunda notícia que pressionou o Bitcoin veio dos Estados Unidos: JP Morgan, Bank of America e Citigroup informaram ao mercado que proibiram clientes de comprarem qualquer tipo de criptomoedas por meio de cartões de crédito. As instituições disseram não ter interesse em se associar ao risco das transações envolvendo moedas digitais.

 

Pressão regulatória

De acordo com especialistas, a forte queda no segmento das criptomoedas pode ser justificada pelos indícios cada vez mais fortes de que governos do mundo todo pretendem regulamentar o mercado das moedas digitais em breve.  

Em entrevista para o site Business Insider, o analista de mercado da ETX Capital, Neil Wilson, afirmou que as más notícias mais recentes têm sido ainda mais decisivas para a queda das criptomoedas. “Uma crise regulatória parece mais próxima do que nunca e cedo ou tarde esse mercado poderá ser trazido de volta à Terra”, disse.