Confira 5 motivos pelos quais você deve considerar ter dinheiro investido nos EUA e comece agora mesmo a dar seus primeiros passos como investidor fora do Brasil

 

Fazer investimentos não é, infelizmente, um hábito mantido pela maior parte da população brasileira. Apesar disso, é cada vez maior o número de pessoas que tem começado a fazer seus aportes no mercado interno e acumular patrimônio por meio dos investimentos – sejam eles em renda fixa ou variável.

O que muitos destes novos investidores ainda não sabem é que as oportunidades de investimento não se limitam ao Brasil. Existem, inclusive, inúmeros motivos pelos quais é indicado diversificar os investimentos fora do país e ter, por exemplo, dinheiro investido nos EUA.

A seguir você conhecerá 5 razões pelas quais você deveria considerar ter dinheiro investido nos Estados Unidos e aproveitar as oportunidades que somente o maior mercado do mundo pode lhe oferecer. Acompanhe a leitura e descubra por que você não deve se limitar aos investimentos apenas no Brasil.

 

1. Oportunidades quase infinitas

O mercado norte-americano oferece inúmeras opções de investimento para todos os perfis de investidores. Seja você um investidor de longo prazo ou um investidor especulativo, existem quase infinitas opções de produtos e mercados para investimentos e operações.

Entre estas opções diversas podemos destacar o mercado futuro, o mercado de opções, mercado de bonds, fundos de índices (ETFs), ADRs e, é claro, o mercado de ações – onde são negociados os papéis de muitas das maiores empresas do planeta, como Apple, Facebook, Amazon, Microsoft, e tantas outras.

 

2. Maior mercado do mundo

A força do mercado norte-americano – o maior do mundo – é gigante. O mercado financeiro do país é o mais eficiente, flexível e desenvolvido do mundo, oferecendo amplo acesso a capital e financiamentos de diversos tipos.

Além disso, a economia norte-americana é sólida e os EUA possuem uma forte tendência à recuperação real e durável frente às adversidades ao longo dos anos – diferente dos mercados emergentes, por exemplo, que precisam de um tempo significativamente maior para recuperar-se de complicações políticas e/ou econômicas.

 

3.Proteção contra crises

Investir em um mercado sólido é fundamental para proteger seu capital investido em caso de crises mundiais – como ocorreu em 2008.  Muita gente acredita que o tombo no mercado norte-americano com a crise de 2008 foi muito maior que aquele sentido em outros mercados, como o mercado brasileiro. Mas isto não é verdade.

O índice S&P 500, por exemplo, alcançou sua mínima em março de 2009, depois de atingir sua máxima histórica pré-crise, em outubro de 2007. A desvalorização, de cerca de 56%, ocorreu em cerca de um ano e meio. Já no mercado brasileiro, O índice Ibovespa saiu da máxima para a mínima naquele período em apenas seis meses – entre maio de 2008 e novembro do mesmo ano.

A recuperação dos mercados pós-crise também deve ser considerada. Após 11 anos da crise dos subprimes, os índices dos Estados Unidos não só se recuperaram, como seguem alcançando novos recordes históricos. Já a bolsa brasileira, apesar de ter alcançado o patamar recorde dos 100 mil pontos, ainda está bastante abaixo do seu nível histórico em dólares.

Além disso, ao investir no mercado dos EUA você estará protegendo seu capital das inúmeras crises internas que acometem o Brasil de tempos em tempos.

 

4. Juros em expansão

O processo de aumento dos juros nos EUA – que se estendeu entre os anos de 2017 e 2018 – incentivou e segue incentivando os investidores a realizar aportes na economia americana – especialmente em produtos de renda fixa, que se beneficiam deste movimento.

Portanto, para quem ainda tem aversão a investir na bolsa de valores, o mercado dos EUA tem se mostrado uma boa opção para investimentos em renda fixa – especialmente no momento atual do Brasil, no qual o caminho dos juros é descendente.

 

5. Economia sólida

A economia norte-americana segue fortalecida em 2019, gerando empregos e apresentando crescimento do Produto Interno Bruto nacional. Além disso, os índices acionários seguem alcançando novos recordes e as empresas norte-americanas continuam divulgando lucros e números positivos.

O crescimento da economia dos EUA, que segue sólida e fortalecida, é mais um motivo que deveria ser considerado pelos investidores na hora de diversificar seu capital.

Portanto, se você já investe no Brasil e deseja diversificar seu portfólio, vale a pena se atentar às oportunidades que o mercado dos EUA pode lhe oferecer e alocar parte do seu capital nos Estados Unidos. O processo é simples e sem muita burocracia.

Quer saber mais sobre como ter dinheiro investido nos EUA? Então deixe seu comentário com suas dúvidas sobre o tema!