Índices voltaram a subir no mercado dos EUA pela segunda sessão seguida, com investidores digerindo positivamente dados econômicos e otimistas com um possível fim da guerra comercial

 

Os índices norte-americanos encerraram a sessão de segunda-feira (7) em nova alta – com investidores otimistas em relação aos recentes dados da economia dos Estados Unidos e ao eventual fim da guerra comercial com a China. Na segunda sessão seguida de ganhos, os destaques ficaram por conta das ações da Amazon e da Netflix – que impulsionaram o mercado durante o dia.

No fechamento da sessão no mercado dos Estados Unidos, o índice Dow Jones subiu 0,42% no dia, aos 23.531 pontos, enquanto o S&P 500 avançou 0,70%, para 2.549 pontos. Em linha com os demais índices acionários, o Nasdaq Composite encerrou em alta de 1,26%, aos 6.823 pontos.

Os papéis da Amazon e da Netflix foram dois dos principais destaques da primeira sessão da semana em Wall Street – com ganhos de 3,44% e 5,97%, respectivamente. Os avanços das duas gigantes da tecnologia foram decisivas para impulsionar o Nasdaq Composite.

 

 

Wall Street em alta

A sessão de segunda-feira (7) marcou o segundo avanço seguido do mercado norte-americano depois de diversos pregões em recuo. Na sexta-feira (4), o Dow Jones disparou 3,29%, enquanto o S&P e o Nasdaq avançaram 3,43% e 4,26%, respectivamente, com investidores otimistas com os dados de emprego e com os comentários do presidente do Fed em relação à política monetária do país.

O relatório de emprego (Payroll), divulgado na sexta-feira (4), trouxe resultados acima das estimativas do mercado em relação à criação de empregos nos EUA. No total, foram criados 312 mil novos postos de trabalho no país no mês de dezembro. O ânimo dos investidores ficou ainda maior depois que o presidente do Fed, Jerome Powell, informou que a política monetária do banco central norte-americano não tem uma trajetória definida.

 

Fator China

A retomada das negociações comerciais entre China e EUA também foram decisivas para o avanço dos índices norte-americanos no pregão de segunda-feira (7). As negociações seguem ao longo de terça-feira (8) e podem resultar em um acordo comercial mais abrangente entre as economias bem antes que o esperado.

Vale ressaltar que ambos os países concordaram com uma trégua de 90 dias – até 1º de março – na guerra comercial, a fim de negociar um acordo que ponha fim à guerra comercial iniciada no ano passado.

Em entrevista a jornalistas no último sábado (5), o presidente norte-americano, Donald Trump, mostrou-se bastante otimista com um possível acordo entre as nações. “Acho que vamos fazer um acordo com a China. Eu realmente acho que eles querem, e acredito que eles meio que precisam (do acordo)”, disse Trump na ocasião.