Presidente norte-americano sugeriu que fornecedores chineses transferissem suas produções para os EUA para evitar taxações

 

Não é apenas a guerra comercial entre China e Estados Unidos – iniciada há alguns meses – que está impactando as ações de empresas chinesas. Nesta semana, companhias que fornecem peças e tecnologias para a Apple recuaram forte depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, publicou um tweet no microblog Twitter direcionado a estas empresas.

O caso teve início ainda na semana passada, quando assessores do presidente norte-americano informaram a ele que a tarifação de produtos importados oriundos da China poderia impactar no preço final dos produtos da Apple comercializados nos Estados Unidos. Diante da notícia, Trump disse, no Twitter, que havia uma maneira simples de resolver o problema da taxação de empresas que dependem da Apple para sustentar seus modelos de negócio: a produção de componentes em solo americano.

“Há uma solução fácil, na qual haverá zero impostos e até um incentivo fiscal (para as empresas que fornecem itens à Apple). Façam seus produtos nos Estados Unidos em vez da China”, disse Trump, em um tweet publicado no último sábado (8).

 

 

Ações de fornecedores em queda

Após a publicação da mensagem pelo presidente norte-americano, de acordo com a Reuters, empresas asiáticas que fornecem itens para a Apple perderam valor de mercado, apresentando quedas que chegaram a superar 10% em um único dia.

A empresa AAC Technologies, que fabrica motores de vibração do iPhone, do iPad e do Apple Watch, foi uma das mais prejudicadas pelo tweet. Após a publicação da mensagem na rede social, os papéis da companhia recuaram quase 10% no mercado chinês. No mercado OTC, nos Estados Unidos, a queda foi de cerca de 6% nos primeiros pregões desta semana.

Além dela, as ações da Largan Precision – que produz as lentes das câmeras utilizadas nos produtos da Apple – recuaram 8%, enquanto a Foxconn – que monta os componentes do iPhone, apresentou queda de cerca de 4% no mercado asiático.

 

Apple em foco

Depois do recuo das companhias que fornecem itens e tecnologia para a Apple nas primeiras sessões desta semana, as ações das empresas ligadas à gigante da tecnologia mantinham-se estáveis nesta quarta-feira (12), diante da expectativa mundial pelo lançamento dos novos smartphones da Apple, nos Estados Unidos.

No início da tarde de quarta-feira (12), os papéis da Apple operavam em queda de 0,57% no mercado dos Estados Unidos, sendo negociados a US$ 222,60.