IPO da Aston Martin será o maior do setor automotivo mundial desde a estreia da Ferrari na bolsa de Milão, na Itália, em 2016

 

A montadora de carros de luxo Aston Martin anunciou, na última segunda-feira (10), que tem planos de abrir capital em breve e vender suas ações na bolsa de Londres (Inglaterra). Segundo a companhia, a preparação para as futuras mudanças já foi iniciada com a contratação de executivos experientes para a composição de sua diretoria.

Famosa por fabricar o esportivo do personagem James Bond, nos filmes da franquia 007, a empresa de 105 anos será a primeira montadora inglesa em décadas a realizar uma Oferta Pública Inicial de Ações (IPO) na bolsa de Londres (FTSE). Esta também será a maior entrada de uma companhia do setor automotivo no mercado de ações desde a oferta pública de ações da Ferrari, em janeiro de 2016, na bolsa de Milão (Itália).

 

 

Em busca de experiência

De acordo com informações divulgadas pela Aston Martin, a executiva Penny Hughes – que já trabalhou em empresas de capital aberto, como a Vodafone e a WM Morrison, será a presente não-executiva do conselho de administração da companhia nesta fase pré-IPO. O ex- diretor-executivo da InterContinental Hotels, Richard Solomons, será o diretor-sênior independente e presidente do Comitê de Auditoria e Risco do conselho da Aston Martin.

Para o presidente-executivo da Aston Martin, Andy Palmer, os diretores independentes devem trazer à companhia “uma experiência significativa” enquanto a montadora se prepara para “entregar plenamente” seus compromissos com “os planos de negócios”.

Os detalhes da abertura de capital da Aston Martin na bolsa de Londres devem ser divulgados até o próximo dia 20 de setembro. A expectativa é de que a empresa seja avaliada em US$ 6,4 bilhões, e que ao menos 25% das ações da montadora sejam vendidas no IPO.