Com as movimentações da última sexta-feira (7), ações da Tesla já acumulam perdas de 40% em relação à sua máxima histórica; recuo dos papéis em 1 mês se aproxima de 30%

 

A Tesla perdeu mais de US$ 3 bilhões em valor de mercado no pregão de sexta-feira (7) no mercado dos Estados Unidos, em um dia de perdas e polêmicas envolvendo a companhia de carros elétricos. As ações da Tesla chegaram a recuar 10% na bolsa eletrônica Nasdaq, encerrando a última sessão da semana em queda de 6,30%.

As perdas da empresa fundada por Elon Musk – que recentemente anunciou planos de fechar o capital da montadora via redes sociais – ocorreram em um dia agitado para a companhia. Durante o pregão, o diretor financeiro da Tesla, Dave Morton, e a chefe de recursos humanos da empresa, Gaby Toledano, anunciaram suas saídas da empresa automotiva.

Toledano não divulgou os motivos pelos quais estava deixando a empresa, mas Morton informou que sua saída tinha relação com o desconforto que vinha sentindo com o nível de atenção pública que a Tesla vem recebendo ultimamente – que pode ser justificado pelas diversas polêmicas nas quais Musk costuma se envolver.

 

 

Enquanto os executivos deixavam a montadora, o CEO da Tesla, Elon Musk, participava de uma transmissão online na internet durante a tarde, em um programa do comediante norte-americano Joe Rogan. Durante sua participação ao vivo no programa de Rogan, Elon Musk falou sobre seu projeto de construir um avião elétrico, sobre mídias sociais e até fumou um cigarro de maconha – o que contribuiu para criar novas polêmicas em torno de si e de sua própria empresa.

 

Ladeira abaixo

As ações da Tesla vêm caindo forte desde o início de agosto, quando Musk afirmou, via Twitter, que estava cogitando fechar o capital da Tesla. A reação negativa dos investidores e a pressão da diretoria da empresa e dos órgãos regulatórios norte-americanos, entretanto, fizeram o CEO da companhia desistir da ideia poucas semanas depois.

O anúncio da desistência de Musk em retirar a Tesla da bolsa dos Estados Unidos, no entanto, não foi suficiente para recuperar a confiança dos acionistas: mesmo após Musk informar que não mais fecharia o capital da montadora, as ações da Tesla continuaram recuando no mercado norte-americano – e caem cada vez mais quando surgem polêmicas envolvendo a empresa ou seu fundador e atual CEO.

Na sessão de sexta-feira (7), a participação de Musk na transmissão ao vivo pela internet e as demissões de dois executivos empurraram os preços das ações da companhia em Nova York. Após caírem mais de 10% durante o pregão, os papéis da Tesla encerraram o dia em um recuo de 6,30%, cotadas a US$ 263,24 – resultando em uma perda de mais de US$ 3 bilhões em valor de mercado.

Com as movimentações na última sessão da semana, as ações da companhia de carros elétricos já somam perdas superiores a 40% em relação à sua máxima histórica, de US$ 389,61; em menos de 1 mês, o recuo no preço as ações da Tesla se aproxima de 30%.