Apesar de manter as taxas de juros na faixa de 1,75% e 2% nos EUA, banco central norte-americano abriu caminho para nova alta dos juros em setembro

 

O Federal Reserve (Fed) decidiu manter, na tarde desta quarta-feira (1), a taxa básica de juros da economia norte-americana na faixa entre 1,75% e 2%. Apesar da manutenção – que já era esperada pelo mercado, o banco central dos Estados Unidos destacou o avanço da economia e abriu caminhos para uma nova alta dos juros na reunião de setembro.

Em comunicado divulgado após a reunião, os membros do FOMC (Comitê Federal de Mercado Aberto) afirmaram que as elevações graduais dos juros no país são “consistentes com a expansão sustentada da atividade econômica, com as condições fortes do mercado de trabalho e com a inflação próxima da meta simétrica de 2%”. Em outras palavras, o Comitê abriu as portas para um possível terceiro aumento dos juros nos EUA na próxima reunião do FOMC, que acontece em menos de oito semanas.

Para o Fed, a atividade econômica norte-americana tem crescido em um ritmo forte e sólido, sendo acompanhada pelo fortalecimento do mercado de trabalho – uma vez que os níveis de emprego têm se mantido fortes nos últimos meses, enquanto o desemprego se manteve em patamares mais baixos. O avanço dos investimentos empresariais e o consumo das famílias norte-americanas também foram destacados pelo banco central, em nota.

 

 

 

À espera de novos aumentos

A manutenção das taxas de juros nos patamares atuais nos Estados Unidos já era aguardada pelo mercado. De novidades, portanto, surgiram apenas indícios de um terceiro novo aumento das taxas de juros na próxima reunião do FOMC, em 25 e 26 de setembro.

Neste ano, o Comitê já elevou os juros por duas vezes nos EUA, mas dois novos aumentos ainda são esperados até o final de 2018. Nesta quarta-feira (1), o monitor da taxa de juros do Federal Reserve do site Investing.br marcava chances de 91,2% de o Fed elevar os juros da economia norte-americana no próximo encontro, em menos de oito semanas.

Ainda segundo o monitor do Investing, um quarto – e último –  avanço nas taxas de juros nos EUA em 2018 é aguardado para a reunião de dezembro, com 64,2% de chances de aumento – o que elevaria as taxas para uma faixa de 2,25% e 2,50%.